Gestão e liderança: uma questão de método

Gestão e liderança: uma questão de método

A preocupação com a precisão dos números sempre foi uma característica de meu pai. Como bom químico industrial, era detalhista, dedicado e dotado de uma grande capacidade de concentração e análise. Traços marcantes de sua personalidade que, desde cedo, influenciaram o meu olhar sobre o mundo. Uma visão forjada a partir da perspectiva científica, da disciplina e do compromisso com o método.

De fato, a educação rígida recebida na infância, aliada ao pensamento lógico, antecipava valores e princípios que, mais tarde, seriam aplicados na faculdade de medicina e por toda a minha vida profissional. Ter a figura de meu pai como referência também fez com que eu, intuitivamente, incorporasse características de gestão e liderança.

Lembro-me quando, aos 16 anos, participei de uma organização juvenil judaica onde, juntamente com outros adolescentes, fui responsável por coordenar um grande grupo de crianças. Nossa missão consistia em elaborar atividades para elas e liderá-las no cumprimento dessas tarefas.

Esta experiência e o fato de ter sido exposto à permanente inquirição daqueles pequenos jovens me ajudaram a entender o que é ser um líder integrativo, indicando o que e como as coisas devem ser feitas.

Já no quinto ano de medicina, quando era ainda um jovem interno do Hospital das Clínicas de São Paulo, foi a minha vez de aprender a cumprir as exigentes tarefas que nos eram delegadas pelos residentes mais velhos.

Assim, a experiência de liderar um grupo na juventude, a residência aliada à pesquisa e minha vivência como cirurgião me ensinaram muito sobre como trabalhar em equipe e montar um time coeso.

Para isso, é preciso saber reconhecer as capacidades, especialidades e dificuldades de cada um, sem jamais exigir alguma ação de quem não tem determinado perfil para a tarefa. Este parâmetro de gestão representa um dos pilares do Grupo Ganep.

Cada uma de nossas empresas é constituída por profissionais que estão conosco há muitos anos. Pessoas que incorporaram nosso DNA corporativo e que compartilham a mesma visão de negócios. O que facilita muito a delegação de tarefas.

A liderança também estimula o empreendedorismo

Alguns de nossos colaboradores se desenvolveram a ponto de empreenderem. Se você que me lê é um líder e busca também se tornar um empresário, posso dizer que este é um caminho que traz muitos benefícios, mas também envolve riscos. Como já escrevi aqui, é preciso método para desenvolver um plano, captar finanças, pensar no marketing e tomar as decisões mais assertivas. Nesse sentido, ter uma boa dose de experiência é também fundamental.

Em outras palavras: deve-se trabalhar primeiramente em negócios sólidos (grandes empresas ou startups bem consolidadas) para depois, quando já tiver uma bagagem, buscar o próprio caminho. Se este é o seu objetivo, é importante lembrar algumas premissas essenciais:

1 – Não existe caminho fácil.
2 – Trabalho chama trabalho porque dá trabalho.
3 – Saiba muito bem o que deseja, mas trabalhe sempre com ética.
4 – Não aceite não como resposta.
5 – Persista, sempre.

Boa sorte e até a próxima!

O pensamento científico como filosofia empresarial

Eu era ainda um jovem cirurgião assistente quando esta frase me foi dita pelo Professor Dr. Joaquim José Gama Rodrigues, hoje Titular Emérito de Cirurgia do Aparelho Digestivo da FMUSP. Assim como ele, outros grandes mestres me ensinaram que, mais do que buscar resultados rápidos, é preciso investir no trabalho contínuo e amparado pelo raciocínio metodológico.

Preceitos reiterados na convivência com o Professor Dr. Peter Furst, da Universidade de Hohenheim – Alemanha, meu mentor científico que reforçou, anos depois, os ensinamentos recebidos pelo Professor Dr. Ernesto Lima Gonçalves e professores colaboradores no Laboratório de Metabologia Cirúrgica na FMUSP.

Assim, a estrutura do pensamento científico e seus princípios metodológicos, alicerces da minha formação em medicina, foram também incorporados à minha atividade empresarial. Afinal, tanto na ciência como em outras áreas, qualquer ação que se pretenda bem sucedida exige método.

Esta premissa constitui a base de minha trajetória como empresário e de toda a expansão do Grupo Ganep. Cada um de nossos projetos, antes de ser posto em prática, deve responder a seis perguntas fundamentais:

1. O quê? O que deve ser feito/desenvolvido/testado e qual é o público-alvo.

2. Por quê? Quais os motivadores para essa ação.

3. Quem? Quais pessoas devem ser envolvidas e suas responsabilidades.

4. Como? De que forma a ideia será realizada, quais os objetivos.

5. Quando? Qual o momento mais oportuno e quais os prazos.

6. Onde? Em quais regiões e áreas se pretende atuar.

É através dessas respostas que desenvolvemos planos e cronogramas para empreendermos novas iniciativas.

Ao pensamento lógico e dedutivo, soma-se outro fator determinante: a intuição. Para enxergar além, é preciso pensar “fora da caixa”, exercer o lado criativo e incorporar sempre novas tendências. Uma prática contínua que compartilho com nossos colaboradores e lideranças todos os dias.

No próximo post, abordarei aspectos importantes sobre liderança. Se você tem interesse em empreender, acompanhe a publicação da próxima semana.

Até lá!

Série “Lideranças”​ – Natália Lopes

Natália Lopes

“Dividir o conhecimento e promover o crescimento profissional das pessoas”. Foi com este propósito que a Nutricionista e Pesquisadora Natália Lopes se tornou uma de nossas lideranças. Coordenadora do Nutritotal Pro e do Nutritotal Para Todos, Natália é a nossa convidada de hoje. Nesta entrevista, ela fala de sua trajetória, seus objetivos e sua experiência nesses quase 5 anos de atuação junto ao Grupo Ganep. Vamos conhecê-la?

– Você trabalhava como pesquisadora quando foi convidada a fazer parte da equipe do Ganep. Quando e como foi esse convite?

Sim, eu sou pesquisadora do Metanutri, parte do LIM-35 , laboratório de investigação médica do Hospital das Clínicas da FMUSP coordenado pelo Prof. Dan Waitzberg, desde 2015, mas nunca me dediquei exclusivamente a essa função. Quando entrei lá, eu já trabalhava em consultório, em instituições de longa permanência para idosos e também dava aulas para cursos de Graduação em Nutrição e Enfermagem, e mantive todas essas atividades.

No ano de 2017, por conta de minha experiencia em consultório, fui convidada para dar uma aula para os alunos do Ganep Educação que cursavam a modalidade de pós-graduação senso lato intensiva de três meses, voltada para a prática profissional em consultório ou hospital. Pouco tempo depois, fui convidada para assumir a vaga de tutora dessas mesmas atividades presenciais. Claro que, na hora, aceitei. Minha vontade de ser pesquisadora sempre foi norteada pelo sonho da vida acadêmica, de poder contribuir para formação de outros profissionais. Vi no Ganep a chance perfeita para isso, já que poderia combinar o ensinamento da teoria com a aplicação na prática. Depois assumi também outras atividades nos cursos da área hospitalar, tutoria de cursos EAD e aulas nos cursos de pós-graduação, isso tudo sem abandonar a pesquisa e nem a atuação em consultório.

No início de 2020, fui convidada a deixar temporariamente as atividades da tutoria dos alunos para auxiliar mais na produção de conteúdo do Nutritotal, que vinha crescendo bastante com aumento das atividades online. Esse crescimento continuou firme ao longo desse ano, eu permaneci no Nutritotal, a equipe cresceu e outras demandas internas do Ganep também. Então, no final de agosto de 2021, recebi o convite para assumir a coordenação geral do site.

Desde cedo gostei e me identifiquei bastante com a missão do Nutritotal, que está muito alinhado ao meu propósito de vida: dividir conhecimento e promover o crescimento profissional das pessoas. Ao longo desses quase dois anos, aprendi coisas que vão muito além da nutrição, como marketing, técnicas jornalísticas, programação de site, gerenciamento de equipe e liderança, e tudo isso tem contribuído muito para meu desenvolvimento profissional e pessoal.

– Você também escreve muitos textos/artigos com o Dr. Dan. Como é essa parceira?

Primeiro posso dizer que é uma honra! Afinal, assinar qualquer tipo de conteúdo junto com o Dr Dan é o sonho de muita gente. Depois posso dizer que tenho um grande prazer em fazer isso. Na época do colégio, fiquei em dúvida se fazia faculdade de Nutrição ou Letras, escolhi a Nutrição e hoje posso, através dela, realizar esse outro sonho de escrever e atingir muitas pessoas. Normalmente, escrevo textos voltados para o público leigo, uma atividade alinhada ao propósito de educar e participar da transformação de vidas.

– O que mais te inspira no Ganep?

Sem dúvida, é o desafio constante. Estamos sempre saindo da nossa zona de conforto, somos estimulados a crescer e desenvolver habilidades que, muitas vezes, fogem do nosso campo de atuação original. E isso é muito bom. O Dr Dan e a Dra Lourdes têm uma capacidade invejável de reconhecer habilidades em seus funcionários e dão muita abertura para que o desenvolvimento aconteça.

Há muito espaço para o diálogo, para novas ideias, sobretudo nesses tempos de pandemia, quando precisamos ainda mais inovar em nossas atividades. Além disso, também vejo que há parceria e acolhimento entre todos os funcionários, o que foi expandido também a outras empresas do Grupo Ganep, e isso nos dá mais segurança no dia a dia de trabalho.

– Paralelamente você está fazendo o mestrado em que estuda Sarcopenia em Idosos. O que você já pode adiantar sobre seu estudo? 

Não posso adiantar muito, mas sim dizer que os resultados são muito animadores. Iniciamos esse projeto em 2016, junto com as nutricionistas, Ana Carolina Costa e Natália Magalhães. No CEGECC – Centro de Estudos do Gasto Energético e Composição Corporal, subgrupo do Metanutri, sempre tivemos o ideal de trazer soluções para prática clínica. Esse nosso estudo com idosos atende muito a esse propósito, afinal a população mundial está envelhecendo e nós precisamos estar preparados para cuidar dos idosos da melhor forma possível.

Resumidamente, o diagnóstico da sarcopenia depende de equipamentos caros, aos quais a maioria dos serviços de saúde não têm acesso, e algumas ferramentas disponíveis hoje para avaliação de risco de sarcopenia identificam muito pouco os idosos com perda de músculos. Então, nós nos empenhamos em desenvolver uma nova ferramenta, de fácil utilização e custo mais baixo, que fosse capaz de identificar idosos em risco de sarcopenia de forma mais precoce e que também pudesse prever algumas complicações como quedas e hospitalizações.

Nós conseguimos, mas é só isso que posso dizer por enquanto!

– Que mensagem você daria para outros profissionais que, assim como você, também se dedicam à pesquisa?

Ser pesquisador no Brasil não é fácil, é muito desafiador na verdade. Eu, por exemplo, nunca pude parar de trabalhar para me dedicar à pesquisa, mas ainda assim persisti no meu sonho. Hoje posso dizer que a educação mudou minha vida e abriu portas pelas quais jamais imaginei passar. Então, se esse é seu sonho, vá atrás, dedique-se, acredite e, certamente, você colherá bons frutos no futuro.

Série “Lideranças”​ – Renata C. Campos Gonçalves

Renata Cristina Campos Gonçalves

Para dar sequência ao ciclo de postagens em que apresentamos nossas lideranças, hoje entrevistamos a nutricionista e professora Renata Cristina Campos Gonçalves. Há 19 anos conosco, Renata é Coordenadora do GANEP Educação. Sua atuação tem grande importância para termos uma grade de cursos e processos pedagógicos sempre à frente do mercado. Vamos conhecê-la?

– Você está há 19 anos na equipe do Ganep. Como a sua história com a empresa começou?

Eu comecei no Ganep em 2002 para fazer o curso de Especialização em Terapia Nutricional e Nutrição Clínica, tão logo me formei. Tive a oportunidade de fazer o trabalho de campo no Hospital da Beneficência Portuguesa sob a orientação do Dr. Dan e da Dra. Lourdes. Simplemente, me apaixonei pela nutrição clínica. Em seguida, fiz o curso teórico-prático de 3 meses onde vivenciei a prática do grupo no mesmo hospital. Nesse mesmo ano, tive um convite voltar a Minas Gerais para dar aula em uma faculdade de nutrição, mas a prática de nutrição clínica no ambiente hospitalar me encantava e acabei sendo convidada para ficar no Ganep também. E agora? Marquei uma conversa com o Dr. Dan e ele me aconselhou a seguir com as duas oportunidades ao mesmo tempo. E, assim, segui por 2 anos. Trabalhando no Ganep de segunda a quinta-feira e, às sextas, em Minas Gerais. Até que resolvi ficar mesmo em São Paulo, e trabalhar apenas no Ganep. Foi muito importante para mim a conversa e o aconselhamento do Dr Dan. Lembro-me até hoje das palavras dele “Faça as duas coisas, queremos você aqui conosco e capacitada não só na prática, mas também para dar aulas em nossos cursos”.

– Hoje em dia, não é tão comum vermos pessoas há tanto tempo trabalhando na mesma empresa. Como se reinventar e se manter motivada?

Aqui no Ganep nós somos estimulados o tempo todo a não ficar na zona de conforto. Sempre temos desafios novos, oportunidades novas. E isso tem me motivado ao longo dos anos a permanecer aqui. Há muitos anos participo de reuniões com a diretoria e conseguimos sempre ser ouvidos e participar de decisões estratégicas da empresa. Fora que considero o grupo uma grande família e é um lugar onde me sinto sempre muito bem.

– O Ganep Educação foi um dos pioneiros no ensino EAD. Como foi esse processo?

No ano de 2009, veio a ideia de fazer cursos a distância e tivemos um treinamento com uma pedagoga, especialista em EAD, para nos preparar para esse novo formato. Foram treinados professores e tutores, além da definição da plataforma que seria nosso ambiente virtual de aprendizagem e equipe de gravação e edição de vídeos.

Começamos com um curso de atualização naquele ano e fomos crescendo e investindo mais a cada ano, o que nos deu a oportunidade de montar nosso primeiro curso de especialização a distância no ano de 2012.

Hoje, temos mais de 60 cursos de atualização a distância, além de cursos de especialização de360 horas a distância e híbridos.

– Atualmente, o Ganep Educação oferece mais de 60 cursos (entre presencial, semipresencial e EAD). Como são feitas as escolhas dos cursos e como você se mantém atualizada?

A escolha dos cursos é baseada em tendências do mercado e também em pesquisas de opinião junto aos seguidores de nossas redes sociais. Participamos de congressos e cursos da área de nutrição e educação.

– Ao longo desse tempo, você acompanhou diversas mudanças na maneira de ensinar, de transmitir o conhecimento. O que esperar dos próximos anos?

Sempre vamos observando as tendências em educação e nutrição. Passamos do modelo de aula puramente expositiva para a discussão de casos e situações-problema com metodologia PBL. No ano de 2021, incluímos em nosso quadro de colaboradores uma design instrucional e, com ela, os cursos a distância estão ficando mais dinâmicos, gamificados e interativos!

A tendência atual pós-pandemia é que tenhamos mais cursos no formato híbrido e com aumento na demanda de cursos EAD.

Tendências do Grupo Ganep para 2022


A nutrição é hoje reconhecida como parte integrante e fundamental no tratamento de inúmeras doenças. Afinal, quadros de desnutrição intensa representam um forte agravante da saúde e podem favorecer a incidência de diversas complicações secundárias.

Com o advento da pandemia, a importância da manutenção do estado nutricional se tornou ainda mais evidente e hoje ocupa um lugar de maior protagonismo no dia a dia das pessoas que buscam recuperar um estilo mais saudável de vida.

Assim também, o chamado “novo normal” gerou um impacto transformador não apenas na rotina de nossos profissionais de saúde, mas também nos processos e negócios das empresas do Grupo Ganep.

Dessa forma, muitas inovações vêm sendo incorporadas no sentido de atender a demanda crescente das pessoas que buscam tratamento especializado e dos profissionais de saúde que desejam nutrir seu conhecimento.

Inovações para o “novo normal”

Neste post, você vai saber como o Grupo Ganep está se preparando para os desafios do próximo ano. Quais as perspectivas e tendências na área de nutrição e como elas sinalizam os caminhos para o planejamento de nossas empresas em 2022. Vamos lá?

Ganepão 2022

Já iniciamos os preparativos para o próximo Ganepão, que acontecerá de 8 a 11 de junho, no formato híbrido e com todas as medidas de proteção.

A agenda abrirá espaço para dois importantes encontros:

4º NEXSA – Congresso Internacional de Nutrição, Exercício e Saúde – e o 10º ICNO – International Conference of Nutritional Oncology.

Temas que estarão em voga devido ao aumento de casos de obesidade e da maior incidência de pacientes oncológicos, um fenômeno gerado pelo “represamento” das consultas ao longo da pandemia.

A programação presencial será no Centro de Convenções Rebouças e o modelo online contará com recursos ainda mais sofisticados. Não apenas com o objetivo de valorizar a informação, mas a maneira como ela será transmitida. Nossa meta é permitir maior interação, novas dinâmicas e formas acolhedoras de proporcionar uma experiência enriquecedora.

Ganep Educação

Mesmo com classes presenciais, o modelo híbrido continuará em vigor no Ganep Educação. Portanto, vamos seguir no avanço da comunicação digital com novos cursos e tecnologias.

Para o ano de 2022, estamos programando a abertura de 10 novas turmas dos cursos de especialização. Além de 4 a 8 turmas de cursos de atualização voltados para profissionais da saúde, incluindo cursos exclusivos para médicos (Nutrologia na Prática) e dois novos cursos de aperfeiçoamento.

O Ganep Educação ainda incluiu em seu quadro uma designer instrucional e, com ela, os cursos à distância estão ainda mais dinâmicos, gamificados e interativos.

A missão de compartilhar conhecimento científico também é extensiva aos portais Nutritotal PRO, dedicado aos profissionais de saúde, e Nutritotal Para Todos, voltado para o público em geral. Para isso, realizamos mudanças significativas em ambos os sites, com novos conteúdos e formas de valorizar ainda mais a experiência de seus usuários.

Ganep Consultório

Como já dissemos, muitas pessoas deixaram de se consultar por medo de contaminação durante a pandemia. O que trouxe problemas como aumento de peso e obesidade. Por isso, acreditamos que haverá um crescimento significativo no número das consultas.

Por outro lado, ainda teremos o acompanhamento dos pacientes que contraíram a doença e necessitam de cuidados especiais. Tanto aqueles que precisaram ser internados e estão em recuperação, quanto os que, mesmo não tendo sido internados, sofrem com as sequelas da Covid.

Já as consultas online, além de serem uma comodidade, também vão possibilitar que ainda mais pessoas, de outros estados e localidades distantes, também possam se beneficiar.

Ganep Lar 

Nosso objetivo é continuar oferecendo um serviço de assistência domiciliar personalizado com tratamento nas áreas de terapia nutricional enteral e parenteral, entre outras. Para atingir um patamar de excelência ainda mais alto, direcionamos nosso investimento para um maior controle interno de qualidade e a adoção de novas tecnologias.

Ganep Assistência Hospitalar

Sabemos que a pandemia transformou radicalmente a rotina da equipe médica do Ganep Assistência Hospitalar, especialmente na fase inicial. Essa situação nova e desafiadora exigiu uma verdadeira força-tarefa que levou os profissionais da linha de frente aos limites da resiliência. Isso trouxe reflexões sobre como podemos nos organizar melhor, em termos de salário, distribuição da equipe e horas de trabalho.

Vale lembrar que, neste cenário de tantas perdas e lutos, as pessoas estão mais carentes e fragilizadas. E a nós, profissionais de saúde, cabe acolhê-las com um carinho especial e todo o suporte necessário para que elas se recuperem de maneira plena e humanizada.

Como podemos ver, momentos de grandes desafios também podem ser oportunidades para evoluirmos. Em outras palavras: se o mundo mudou, é preciso também saber se reinventar.

É com essa energia transformadora, amparada pelos mais sólidos princípios científicos e humanistas, que o Grupo Ganep continua buscando novas formas de colocar a nutrição a serviço da vida.

GANEP NUTRIÇÃO HUMANA, fundado em 1981, é a maior instituição especializada em terapia médico-nutricional no Brasil e a primeira Empresa Prestadora de Bens e Serviços em Terapia Nutricional (EPBS) cadastrada na Agência Nacional de Vigilância Sanitária do Ministério da Saúde.